Mulher que perdeu bebê na UPA Guanambi passa bem

2 de abril de 2018

Maria A. de J. T., 24 anos, do Bairro Alto-caiçara, que perdeu um concepto (até 8 semanas) na área da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24) Guanambi, enquanto aguardava ser atendida, e que causou repercussão neste final de semana, sábado (31), na rede social facebook de Geane Pereira que também procurava atendimento na UPA e denunciou a situação, recebeu  atendimento no  Hospital Regional e passa bem. 

Ao chegar na UPA Guanambi,  Geane “impressionada” porque Maria estava sentindo dor e “sangrando muito”, procurou  mobilizar os médicos daquela unidade. 

Logo após, indignada com a situação Geane posta  no fecebook, veja o print:

Hoje (02), pela manhã, a reportagem do programa e site Fala Você procurou o Secretário Municipal de Saúde, Dr. André Moitinho, que explicou a situação após uma conversa com todos que estavam na escala de atendimento da UPA no momento do episódio. Dr. Andre, disse que “as informações dão conta de que a paciente foi triada de amarelo, chamada pela médica 5 minutos após e não respondeu ao chamado. Aproximadamente 20 minutos depois encontrava-se na área externa do serviço, com sangramento e expulsão de um provável concepto. Aproximadamente 8 semanas de gestação.

Na postagem de Geane, ela cita que o encaminhamento da mulher aconteceu pelos  profissionais da UPA, ao Hospital Regional de Guanambi.

Nesta tarde (02), a nossa reportagem procurou a Diretora do Hospital Regional Guanambi, Graça Cotrim, que informou que a paciente foi recebida e encaminhada para o centro obstétrico ao chegar no sábado, “Dr. Milton, obstetra, fez a curetagem, encaminhou a paciente para a maternidade para os cuidados pós-cirúrgicos, e que a paciente recebeu alta ontem, (01)”.  Graça também disse que a paciente não estava sozinha, “uma senhora de nome Helena dos Santos a acompanhava”.

A Diretora do Hospital Regional, Graça Cotrim acompanhada da assistente social do hospital, às 17:30h, visitou Maria e confirmou a sua melhora.

Politica de atendimento das UPAs

As UPAs fazem parte da Política Nacional de Urgência e Emergência, lançada pelo Ministério da Saúde em 2003, que estrutura e organiza a rede de urgência e emergência no país, com o objetivo de integrar a atenção às urgências.

A UPA Guanambi se enquadra no porte I, que tem o mínimo de 7 leitos de observação, com capacidade de atendimento médio de 150 pacientes por dia e para uma população na área de abrangência de 50 mil a 100 mil habitantes.

A UPA Guanambi possui seis de leitos de observação , dois  vermelhos e um de isolamento, segundo Dr. André Moutinho.

As UPAs foram criadas para funcionar 24 horas por dia, sete dias por semana e poder resolver grande parte das urgências e emergências, como pressão e febre alta, fraturas, cortes, infarto e derrame. Com isso, ajudam a diminuir as filas nos prontos-socorros dos hospitais. Portal Fala Voce.

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Entre em contato conosco 😊

Travessa Cincinato Fernandes 265
Centro, Guanambi - Bahia