Professores da Uneb decretam greve após assembleia e alunos de Guanambi estão decidindo como apoiar

5 de abril de 2019

Professores da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), após assembléia ontem (04), em Salvador, no teatro da instituição de ensino deflagraram greve.  Estudantes, professores e técnicos das universidades estaduais da Bahia têm demonstrado insatisfação com a forma que o governo tem tratado sua pauta de reivindicações.

A Uesc rejeitou a deflagração da greve. A Uesb ficou de anunciar a decisão .

Os professores da UESB de Vitória da Conquista elencaram os 10 motivos para a greve:

  1. Os salários dos docentes estão congelados há quatro anos. São quase 30% em perdas salariais. O custo de vida aumenta, mas o dinheiro continua o mesmo.

  1. 73 professores da Uesb aguardam promoção na carreira, um direito garantido por lei.

  1. São 42 mudanças de regime de trabalho negadas na Uesb, mesmo com decisão judicial favorável aos docentes.

  1. O governo repassou apenas 4,45% da receita líquida de impostos (RLI) para as Universidades Estaduais da Bahia em 2018. É o menor percentual desde 2015.

  1. A contribuição previdenciária foi elevada de 12% para 14%, reduzindo ainda mais os salários.

  1. O PREVBAHIA foi criado e extinguiu a aposentadoria integral na Bahia, limitando o valor ao teto do INSS. O Estado não garante o pagamento das aposentadorias do PREVBAHIA se o fundo quebrar.

  1. O contingenciamento das verbas de manutenção, investimento e custeio da Uesb passou de 1% em 2015 para 19% em 2018. Mais de R$ 11 milhões deixaram de chegar na Universidade só no ano passado.

  1. A licença sabática foi extinta pela mesma lei que acabou com a licença prêmio para os novos servidores do Estado.

  1. A carga horária mínima em sala de aula no regime de dedicação exclusiva para quem faz pesquisa e extensão foi ampliada de 8h para 12h.

  1. O Movimento Docente há três anos tenta negociar com o governo sem resultados. Paralisações, atos públicos, diálogo com deputados, envio de documentos, campanha de mídia, mediação do arcebispo primaz do Brasil e outras tantas ações foram feitas, porém o silêncio do governo continua.

Em Guanambi, ontem (04), pela manhã, houve paralisação dos alunos em frente a UNEB Campus XII, e a tarde debateram sobre as questões pertinentes à greve dos professores, porém não conseguiram oficializar  suas reivindicações junto a dos professores, por eles já terem encaminhado a pauta de reivindicações para Salvador.

Hoje, acontece uma assembleia entre os alunos da universidade durante todo dia e a noite para poder decidir de fato se vão fazer greve.

A qualquer momento mais informações. Portal Fala Voce

CompartilheShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Entre em contato conosco 😊

Travessa Cincinato Fernandes 265
Centro, Guanambi - Bahia