Suspensa análise de denúncia contra 2 baianos do PP pelo STF

13 de setembro de 2017

O pedido de vista do ministro Gilmar Mendes à denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra políticos do Partido Progressista (PP) foi acatado no final da tarde desta terça-feira, 12, pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu análise do inquérito.

A vista de Mendes, que adiou a análise por tempo indeterminado,foi aceita por 2 votos a 1. Os ministros Edson Fachin e Ricardo Lewandowski aceitaram e o ministro Dias Toffoli rejeitou.

A peça acusa sete integrantes do PP dentro da Operação Lava Jato de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, entre eles três representantes da Bahia: Mario Negromonte, Mario Negromonte Júnior e Roberto Brito.

A denúncia, no entanto, foi rejeitada por Fachin apenas contra dois dos baianos – Negromonte Jr. e Britto, além de Arthur Lira, de Alagoas. Segundo o ministro, faltaram provas contra os três políticos.

Em nota diviulgada na noite desta terça, Roberto Britto comemorou a decisão. “Foram longos dias de longa espera, mas sempre confiei na Justiça de meu país e na justiça divina. A decisão tomada hoje pelo Supremo Tribunal Federal, me absolvendo de qualquer envolvimento com a operação Lava Jato, repõe a verdade dos fatos e endossa aquilo que sempre afirmei desde que meu nome foi envolvido: Não cometi crime algum e mais cedo ou mais tarde, minha inocência seria provada, o que ocorreu nesta terça feira. Agora estou aliviado. A Justiça foi feita!”. A Tarde

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Entre em contato conosco 😊

Travessa Cincinato Fernandes 265
Centro, Guanambi - Bahia