Governadores cobram celeridade na solução de problemas decorrentes nas manchas de petróleo

7 de novembro de 2019

Governadores de estados do Nordeste se reuniram em Recife (PE) nesta quarta-feira, 6, e divulgaram uma carta cobrando ações do Governo Federal para combater as manchas de petróleo que estão poluindo o litoral da região e suas consequências.

O encontro do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste, reuniu os governadores na capital pernambucana, onde eles participaram também da Conferência Brasileira de Mudança do Clima, que termina na próxima sexta-feira. A Bahia foi representada pelo governador em exercício, João Leão.

Um dos destaques da Carta de Recife é a preocupação “à falta de celeridade no processo de combate e contenção às manchas de óleo, tendo em vista que o Plano Nacional de Contingência para Incidentes de Poluição por óleo ainda não foi colocado, na sua concretude, em prática”.

Os governadores pediram uma atuação integrada “na resolução desse gravíssimo crime ambiental”, e afirmaram que os estados estão trabalhando de forma conjunta, “compartilhando informações entre si para que haja uma coordenação das ações”.

No documento eles citaram ainda o esforço coletivo para o “efetivo conhecimento dos impactos ambientais e sociais, busca e disponibilidade de auxílios, além de se articularem com universidades a fim de manter um processo contínuo de avaliação dos efeitos dessas tragédias com investimento e pesquisa e desenho de estratégias para mitigação”.

Pesquisas – Em nota divulgada ontem, o Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA) formado pela Marinha, Ibama e ANP comunicou reunião com a direção do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe) para reforçar o intercâmbio de informações “que vem sendo conduzido desde o início das ações de combate ao óleo na região Nordeste”.

De acordo com o GAA, ontem foi o segundo dia de coleta de amostras de água, sedimento e fauna, que vão prosseguir até amanhã (08), através de profissionais da Universidade Federal de Sergipe (UFS), da Secretaria de Agricultura de Sergipe e apoio da Marinha do Brasil.

“As análises químicas vão servir para dimensionar o quanto o óleo contribuiu para o aumento das substâncias químicas no meio ambiente”, destaca a nota, que listou ainda a manutenção de sete embarcações, na região de Abrolhos e a previsão de chegada de reforço com outras três embarcações no litoral de Pernambuco, previsto para chegarem até domingo, 10. A Tarde

CompartilheShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Entre em contato conosco 😊

Travessa Cincinato Fernandes 265
Centro, Guanambi - Bahia