“Se a pessoa é homofóbica ou racista, não é porque é policial”, diz chefe da PM

6 de fevereiro de 2020

O caso de agressão envolvendo um policial militar e um jovem de black power, ocorrido no domingo, 2, no Subúrbio Ferroviário de Salvador, ainda rende discussões e questionamentos acerca do modus operandi da corporação nas ruas – sobretudo nas zonas periféricas. Interpelado sobre o episódio, o comandante-geral da PM-BA, coronel Anselmo Brandão vem defendendo a tropa e afirma que o comportamento truculento é fruto da formação individual.

“São falhas humanas, gente. Aquilo ali que aconteceu com o policial, em nove meses, nós não formamos o caráter e a forma do homem ver o mundo. Se a pessoa é homofóbica, se a pessoa é racista, se adotar algum comportamento [inadequado], não é porque ele é policial, é porque ele entrou na corporação e já trazia estas questões dentro dele”, opinou o chefe da PM, em entrevista ao programa Seis em Ponto, da Rádio Metrópole.

Segundo Anselmo Brandão, ações internas são desenvolvidas dentro da corporação, a exemplo de comitês que fomentam debates inter-religiosos e de gênero. “Se o policial adota uma postura agressiva, é porque ele é agressivo no dia a dia. Antes de ser policial, ele era agressivo […]”, disse, apontando para a origem do problema: “Se quer um policial educado, vamos formar cidadãos educados, bem formados”.

Por fim, o militar afirmou que outros casos poderão ocorrer, mas a corporação estará atenta e adotará as medidas cabíveis: “Esse comportamento não nos representa”, garantiu, mas uma vez se desculpando pelo ocorrido.

“Desgraça de cabelo”

A ação truculenta foi filmada por um morador. No vídeo, é possível ouvir o militar dizer: “Você pra mim é um ladrão. Você é vagabundo! Essa desgraça desse cabelo. Tire aí (o chapéu), vá! Essa desgraça aqui. Você é o quê? Você é trabalhador é, viado?”. O caso foi registrado na Corregedoria da PM-BA, onde o jovem compareceu acompanhado da mãe. Em tempo, o soldado foi afastado dos trabalhos externos.

“Determinei apuração rigorosa e imediata da Corregedoria da Polícia Militar com as devidas punições legais aos responsáveis e divulgação para a sociedade das medidas adotadas, para que esses casos isolados não possam continuar comprometendo a imagem da instituição”, declarou o governador Rui Costa, no Twitter.

Após o caso, a PM-BA anunciou que adotará as imagens da agressão como exemplo de conduta inadequada.  A Tarde

CompartilheShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Entre em contato conosco 😊

Travessa Cincinato Fernandes 265
Centro, Guanambi - Bahia